segunda-feira, 15 de maio de 2017

Adeus às ilusões




Em artigo publicado em 19 de setembro de 2016, neste blog, afirmamos que “Lula é o novo alvo do terror imperialista“, algo já por demais evidente naquele momento do conflito político aberto no país. O artigo fazia referência à capa da revista Veja, um plágio da Newsweek de outubro de 2011, sobre a morte por linchamento de Muammar al Gaddafi, assassinado à mando de Barack Obama e sua fiel escudeira. Daquele momento em diante, a Operação Lava Jato e seus mandantes externos foram apenas ajustando o “timing” da perseguição contra o ex-presidente Lula.
O que o sr. destacaria no depoimento de Lula? A parte que vi demonstra claramente que essa acusação da compra do apartamento no Guarujá é falsa. Mas, de qualquer maneira, é obvio que a Operação Lava Jato vai procurar prender ou pelo menos incriminar o Lula. Porque isso faz parte, entre outras coisas, da política norte-americana. O Moro é, aliás, não digo um agente norte-americano (risos), mas ele é sem dúvida um grande amigo dos Estados Unidos. Ele fez o seu curso de pós-graduação lá. E vai quase todo mês aos Estados Unidos. * Jurista Fábio Konder Comparato em entrevista à Carta Capital
No mesmo artigo, dissemos que o golpe não estaria completo sem que Lula seja inabilitado, preso ou assassinado – não necessariamente nessa ordem. Lembramos, então, o aviso do ex-presidente espanhol Felipe Gonzáles anos atrás: “Lula, prepare-se que eles vão querer te processar, cassar ou prender. Se não conseguirem, vão tentar te matar”. Nos últimos meses, a ação dos advogados e a reação popular colocou em cheque as opções do Império e seus lacaios internos, que passaram a operar o plano com rigor de uma guerra nuclear.

Definitivamente, não estamos vivendo um processo democrático, em que o ex-ministro da Justiça de Dilma senta-se ao lado do juiz Sérgio Moro, no exterior, para debater conceitos sobre a tecnicalidade do processo em curso. As instituições nacionais, em especial do judiciário, ou estão destruídas política e moralmente ou então foram capturadas pelo sistema financeiro internacional – um salve para a destoante CNBB. O grau da crise política nacional não tem precedentes recentes na história do país, sendo comparável apenas, talvez, ao período da invasão holandesa.

A mídia golpista e corrupta editorial e economicamente avançou a passos largos para ocupar o papel de “artilharia” do golpe, incitando cada vez mais a perseguição, a prisão e, se possível, o assassinato das lideranças populares, especialmente Lula. É desesperadora a situação da Rede Globo, por exemplo, falida e, possivelmente, já vendida ao capital estrangeiro, o que resulta em sistemático ataque a Lula, sem qualquer pudor jornalístico. Afinal, devem pensar eles, trata-se de uma guerra, o que de fato é, e nas guerras “vale tudo”, pela sua ótica criminosa e vil.

É preciso, portanto, apostar no movimento de massas, organizar a manifestação de 24 de maio e uma nova Greve Geral, investir na denúncia mais ampla do golpe, além dos prejuízos imediatos como as reformas da previdência e trabalhista. O campo está aberto para esclarecer a população brasileira sobre os reais interesses do golpe de Estado, e quem está bancando o jogo. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ), em Porto Alegre, em ato público, acusou claramente os Estados Unidos como o real patrocinador do golpe.

É hora, portanto, de parar com elogios à Lava Jato que, nem antes, nem agora, nem nunca, teve qualquer outro objetivo que não fosse a destruição do Estado Nacional, nossa infraestrutura, nossa defesa. O papel de Sérgio Moro não é de magistrado, nunca foi, mas de jagunço do Império, algoz do presidente Lula, Calabar da segunda Guerra Brasílica em curso. Portanto, é hora de dar, definitivamente adeus às ilusões republicanas, ampliar a frente popular e nacional, e convocar o povo para impedir a destruição do país.


Um comentário :

  1. Quando tudo isto começo o presidente era Barack Obama, amigo de Lula e que o considerava "o cara", agora, o presidente americano, entrou outro totalmente oposicisnista ao progressismo de Obama no entanto as investigações continuam nos mesmos processo. Então qual a prova de que realmente é os EUA que manipula a política no Brasil contra Lula?

    ResponderExcluir

Web Analytics